in

Reabertura de academias de escalada aponta para “era de ouro” do magnésio líquido


Outrora visto como moda entre neófilos de academias de escalada e Crossfit, o magnésio líquido sempre foi visto como ressalva por grande parte dos praticantes. O magnésio líquido nada mais é do que uma história de carbonato de magnésio em pó e álcool em gel.

Com a pandemia de COVID-19 causada pelo novo coronavírus, a demanda por álcool em gel cresceu em níveis nunca antes vistos. O aumento exponencial da demanda é resultado das campanhas de prevenção ao vírus que já atinge milhões de pessoas no mundo inteiro.

Muitos proprietários de academias estão se perguntando quais medidas terão de tomar quando o afastamento social e lockdown (dependendo da região do Brasil que esteja lendo este artigo) acabar e as etapas de normalização se iniciar. Países como Europa, Itália, República Tcheca e Eslovênia já estão iniciaram o processo.

Magnésio líquido

Nestes países, as academias de escalada estão vislumbrando que o hábito de sempre usar magnésio durante os treinamentos, aliado às necessidades de esterilização para conter outro avanço do novo coronavírus, o uso incentivado (leia-se obrigatório) do magnésio líquido pode ser uma solução.

O motivo é simples: o álcool, em uma solução muito concentrada, mata o COVID-19 e, portanto, é um desinfetante ideal para uma atividade que requer necessariamente que o usuário toque repetidamente nas mesmas coisas.

Assim, da mesma maneira que os fabricantes de álcool em gel vivenciam tempos de demanda dos sonhos, os produtores de magnésio líquido poderão vivenciar também. Além disso, no Brasil não há muitos fabricantes de magnésio líquido e de carbonato de carbonato de magnésio. Em economia este tipo de situação chama-se oportunidade de negócio.

O magnésio líquido será um dos principais produtos do reinício das atividades de escalada e outros esportes que o utilizava, como escalada (indoor e em rocha), Crossfit, treinamento funcional, ginástica olímpica e levantamento de peso olímpico. Principalmente em ambientes fechados.

Oportunidade de mercado?

Antes que muitos comecem a correr para os laboratórios para fazer o produto, é importante antes alertar sobre alguns detalhes. Dependendo da porcentagem de álcool, o magnésio líquido pode ser uma maneira eficaz de higienizar as mãos, mas pode ser caro.

Existem essencialmente três “contraindicações” para o uso em série de magnésio líquido:

  • O preço, destinado a subir não tanto devido à dinâmica do mercado em ascensão, mas ao crescimento da necessidade global de álcool, que de repente o tornou muito bem precioso
  • A ação sobre a pele das mãos, que é mais seca que o normal pelo álcool, com tendência a produzir calos e feridas

Como fazer magnésio líquido?

Felizmente, o magnésio líquido é “barato” e fácil de fazer em casa. Esse processo simples leva apenas alguns minutos. Não há uma precisão de uma pessoa especializada em produtos químicos, mas é recomendável uma proporção de dois para um de álcool e magnésio.

Misture em um recipiente os seguintes ingredientes (após misturado guarde em um frasco vazio de xampu):

  • 30 a 50 gramas de magnésio em pó (parece óbvio mas é imprescindível)
  • 200 ml de Álcool a 95% – Pode ser comprado em qualquer farmácia ou supermercado. Caso queira diminuir o ressecamento da mão pode ser álcool de cereais.

Para preparar o seu magnésio líquido misture seu magnésio em pó em um recipiente. Adicione o álcool aos poucos enquanto faz a mistura. O total desta proporção renderá 150 a 200 ml do produto.

Após obter uma mistura homogênea colocar em no frasco de xampu e está pronto para usar:

  • Coloque um pouco nas mãos
  • Esfregue as mãos até que o magnésio líquido se espalhe
  • Espere de 20 a 30 segundos para que a mão esteja seca e branca.





Ir para fonte da informação