in

Morte em Poços de Caldas que causou divergência de exames é oficializada como Covid-19 | Sul de Minas


Após divergência de dados entre Prefeitura de Poços de Caldas e Secretaria de Estado de Minas Gerais (SES-MG), o óbito de um homem de 74 anos que apresentou sintomas gripais após voltar de um cruzeiro pelo Caribe, registrado no dia 14 de abril, foi incluído nos dados oficiais do órgão estadual neste sábado (9).

O G1 já havia divulgado pela manhã, junto ao boletim oficial da SES-MG, que o Estado havia incluído mais um óbito para a cidade. Entretanto, até então, não havia informações oficiais da prefeitura sobre o caso, pois a cidade possuía duas mortes em investigação.

Em um teste rápido feito pela Secretaria Municipal de Saúde de Poços de Caldas quando a morte ocorreu teve resultado positivo para Covid–19 no paciente. Entretanto, em exame analisado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, o resultado deu negativo, o que causou divergência.

Depois de quase um mês, o caso foi informado à SES-MG que até então o classificava como um óbito em investigação, até que, neste sábado (9), ele passou a vigorar como morte por Covid-19 em Minas Gerais.

Com a confirmação do óbito, Poços de Caldas passa então a ter três mortes oficializadas por coronavírus.

De acordo com a prefeitura, os outros dois óbitos registrados na cidade por Covid-19 se referem a um homem de 75 anos que apresentou os primeiros sintomas após retornar de uma viagem feita ao Chile, em março, e um homem de 67 anos que apresentou sintomas gripais também após chegar de uma viagem ao Caribe.

Segundo a administração municipal, Poços de Caldas possui uma morte em investigação por suspeita de coronavírus.



Ir para fonte da informação