in

Justiça mantém cronograma do Enem e determina 2 de maio como data limite para pedir isenção da taxa | Enem 2020


O Tribunal Regional Federal da 3ª Região decidiu, nesta terça-feira (28), que o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não deve ser modificado. Um outra decisão determinou ainda que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) coloque de forma clara no site do Enem as regras e o prazo final (dia 2 de maio) para solicitar a isenção da taxa de inscrição.

A decisão do TRF veio em resposta à liminar de 17 de abril, que determinava que o Inep, responsável pela organização do exame, promovesse as adequações no cronograma do Enem 2020 de acordo com a evolução da pandemia do novo coronavírus no país.

A Defensoria Pública da União (DPU) ainda pode recorrer da decisão. Na ação, a DPU pedia que o calendário do exame fosse readequado com novas datas conforme a evolução da pandemia da Covid-19 no Brasil.

Isenção da taxa do Enem

No pedido, feito no último dia 16 pela DPU, também constava a necessidade de ampliação do prazo de pedido de isenção da taxa do exame. No último dia 22, o Inep decidiu conceder isenção para todos os que tinham direito, sem necessidade de solicitação.

Entretanto, segundo apontou a Defensoria, as regras não estavam claras e não havia um prazo para o procedimento ser finalizado. Por isso, o TRF decidiu que o Instituto altere “a página principal do site do Enem para que conste como o dia 2 de maio de 2020 como prazo final para a realização dos procedimentos”.

A decisão ainda determina que sejam dadas todas as orientações de maneira clara e que o instituto oriente com linguagem acessível quais são as regras para o pedido da isenção.

Quem pode fazer o Enem de graça?

  • Estar cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar.
  • Quem cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou com bolsa integral na rede privada e ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio.
  • Estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda que possua Número de Identificação Social (NIS), único e válido e ter renda familiar, por pessoa, de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Estudantes já podem consultar situação de isenção de taxa do ENEM



Ir para fonte da informação