in

IFSC divulga seu relatório anual de 2019


A Federação Internacional de Escalada Esportiva (IFSC) divulgou seu relatório anual de 2019 ao público no mês passado. O relatório, que foi o ano de maior sucesso financeiro registrado para o IFSC, resume as atividades da federação em todos os departamentos.

O relatório inclui detalhes sobre governança e comissões do IFSC, números de atletas cadastrados e competidores, estatísticas de marketing digital e linhas de orçamento específicas. O relatório é importante para medir também a relevância de cada federação de cada continente.

O planejamento de investimento, assim como a força política dentro do IFSC, é usado como base os resultados do relatório.

Aumento de 80% nos negócios

Conforme anunciado pela Revista Blog de Escalada, o acordo realizado com a Dentsu e Synca, empresas japonesas de marketing e TV, contribuíram para um aumento de três vezes nas receitas de transmissão em relação ao ano anterior.

Além disso, um acordo com a Earth Corporation (também japonesa) foi anunciado apenas algumas semanas depois do acordo fechado com a Dentsu e Synca.

Peço volume de negócios realizado no Japão, é mais fácil entender a quantidade de etapas da copa do mundo do Japão. Parte desta influência também pesou no protesto da federação japonesa ao inscrever atletas para o pré-olimpico (mesmo que não classificasse nenhum japonês).

Lendo o relatório, é fácil concluir que as receitas de patrocínio do IFSC quase dobraram de 2018 a 2019. No total, o faturamento anual ultrapassou € 3 milhões pela primeira vez, cerca de 80% a mais que no ano anterior.

O IFSC publicou também estimativas de espectadores para 2019. Munique (9.000), Briançon (10.000) e Chamonix (18.000) foram os locais com maior público do circuito.

Federação estima 44,5 milhões de escaladores no mundo

No ano de 2018, a IFSC encomendou à empresa italiana Vertical Life o desenvolvimento de um novo sistema de resultados. Mais tarde, a federação contratou a empresa em um outro projeto para estimar o número de escaladores em todo o mundo.

O estudo incluiu escaladores de todos os tipos (academias e rocha), mas excluiu praticantes de trekking e escaladores de “parques de aventura”. Depois de pesar a porcentagem média de escaladores por país com a população total mundial (excluindo populações em extrema pobreza) o IFSC estimou que existam 44,5 milhões de escaladores em todo o mundo.

Os relatórios anuais de 2018 e 2019 do IFSC estão publicados aqui: https://www.ifsc-climbing.org





Ir para fonte da informação