in

Fábrica da Hyundai em Piracicaba anuncia retorno de dois turnos de trabalho | Piracicaba e Região


A fábrica vai adaptar o volume de produção à demanda de mercado, “que ainda se encontra em fase de recuperação devido aos impactos da pandemia da Covid-19 na economia nacional”, segundo nota oficial. Por isso, o 1º turno da fábrica começa um novo período de suspensão (lay-off), que vai até 25 de julho.

“O funcionamento parcial da fábrica, agora com apenas os 2º e 3º turnos trabalhando, foi devidamente acordado com o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba (STMP), baseado nas medidas de proteção de emprego do Governo Federal.”

A empresa informou que vai seguir as determinações e orientações das autoridades de saúde para combate à pandemia. Sendo assim, todos os funcionários que retomam as atividades nesta sexta vão usar máscaras de tecido fornecidas pela Hyundai.

“Processos de higienização e proteção contra contaminação foram introduzidos no transporte, nas entradas e nos ambientes da fábrica e dos escritórios, nas estações de trabalho e nas áreas de alimentação e descanso. A temperatura corporal dos funcionários também será monitorada diariamente”, informou a Hyundai.

De acordo com a empresa, qualquer alteração do cenário atual da pandemia, pode implicar em novas ações.

O trabalho na fábrica em Piracicaba foi suspenso no dia 20 de março, após um funcionário ser identificado com suspeita de coronavírus. Ele testou negativo para a doença posteriormente.

Com o início da quarentena no Estado de São Paulo, a fábrica anunciou férias coletivas no dia 26 de março e a previsão era de que terminassem no dia 13 de abril, posteriormente estendida por tempo indeterminado.

No final de abril, a empresa anunciou a suspensão dos contratos de trabalho (lay-off) dos funcionários da fábrica em Piracicaba, devido à continuidade à quarentena no estado e ao impacto da pandemia do novo coronavírus no país.

A medida vale para os escritórios em São Paulo até o dia 26 de maio, com retorno previsto para 27 de maio. Durante o período, a montadora está complementando o benefício emergencial do governo federal de forma que cada funcionário siga recebendo o mesmo salário líquido, sem qualquer redução.



Ir para fonte da informação