in

Com festa de aniversário cancelada devido à pandemia, idosa ganha serenata de Dia das Mães em Porto Alegre | Rio Grande do Sul


Fã de música ao vivo, de Roberto Carlos e de boleros, Lucy Souto Montes, de 90 anos, ganhou uma surpresa da família neste domingo (10), Dia das Mães. Da janela de seu apartamento, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, ela teve uma apresentação exclusiva: uma serenata do saxofonista Marcelo Ribeiro. Assista ao vídeo abaixo.

A ideia foi do filho, Eduardo Souto Montes. Dona Lucy está em isolamento desde o início da pandemia, recebendo visitas dos familiares que vivem na cidade somente pela janela do apartamento.

Em março, quando a crise do coronavírus se agravou, dona Lucy completaria 90 anos. “Íamos fazer um festão, salão de festas, DJ, jantar. Só que foi bem na época em que começaram as resoluções de distanciamento social. Tivemos que cancelar tudo”, comenta a neta de dona Lucy, Nathalia Lima Montes.

“Foi aí que com o Dia das Mães meu pai resolver dar algo mas especial pra ela superar a frustração de ter arrumado todo o aniver e no fim não acontecer”, diz.

O músico dedicou a apresentação às mães e ganhou aplausos de todos os moradores, que também foram para as janelas assistir à apresentação.

Com três filhos, oito netos e nove bisnetos, dona Lucy vive sozinha no apartamento. Ela e a família redobraram os cuidados, já que além da idade, Lucy é cardiopata e tem doença pulmonar crônica.

“É bom ver que ela está seguindo tudo à risca e nos traz tranquilidade, mas a gente acaba percebendo a inquietude dela e a tristeza por estar sozinha. Ainda mais hoje, que seria uma data que, provavelmente, nos reuniríamos pra comer um churrasco”, comenta.

A família está consciente da necessidade de manter dona Lucy segura, no isolamento. Nathalia, que é biomédica, está em home office, assim como seus pais. Ela destaca, no entanto, que ver pessoas desrespeitando a quarentena é “desanimador”.

“A gente sabe que nem todos tem o privilégio de fazer home office e ficar resguardado, mas também fica muito desanimado em ver que estamos fazendo nossa parte e nos privando de estar com quem a gente ama enquanto outros não estão conseguindo respeitar as recomendações”.

“Mas a gente sempre emana muito pensamento positivo sim. O nosso objetivo acaba se tornando fazer tudo certo pra que a gente possa se reunir logo!” conclui Nathalia.



Ir para fonte da informação